O blog das mamaes no Reino Unido

Criando Brasileirinhos Mundo Afora: Israel

Este mes, nos vamos ficar sabendo um pouquinha da estoria da Luciana, que esta criando o Uri, tambem longe da familia, em Israel.

Fale brevemente sobre voce e o que a levou a morar no pais onde esta:
Eu me chamo Luciana, tenho 34 anos, nasci em SP, vivi em Sorocaba e em Campinas, e estou em Israel há quase 6 anos e meio. Eu vim pra Israel por amor ao país. Antes de vir de vez, eu tinha vindo mais 3 vezes, duas de férias e uma como voluntária em um kibbutz no sul do país, perto do Egito. Eu fiquei apaixonada pelo país e sabia q terminaria aqui um dia. Na minha 3a visita conheci o Ariel, meu atual marido. 1 ano e meio depois, decidi q tava na hora de vir pra cá.

Quantos filhos tem e qual a idade deles?

Nós temos um filho, o Uri, de 11 meses.

Como e ser uma mamae brasileira no pais onde mora? Aponte semelhancas e diferencas se comparado a mamaes locais.

Eu tenho contato com mães israelenses, mães brasileiras aqui e espalhadas pelo mundo (através dos blogs e da internet em geral). Eu acho q consigo misturar tudo e levar o melhor (na minha opinião) de todas as realidades. Eu acho q na verdade, mãe é mãe em qualquer lugar do mundo, e a boa ou a “má” mãe, não são definidas pela nacionalidade. Eu acho q no final das contas o Uri é criado pela mãe brasileira, fica difícil tirar isso da gente.Aqui em Israel as crianças têm mais liberdade, brincam muito fora de casa, fazem mais passeios ao ar livre do q eu fazia quando criança e do q eu imagino q os brasileirinhos fazem hoje em dia. Por outro lado, uma coisa q me chama atenção até hoje é a superstição até meio q exagerada das israelenses, principalmente com relação aos filhos. Muitas vezes, ao perguntar sobre os filhos de alguma colega de trabalho, o q eu ouvi foi “toc toc toc. Bate na madeira, graças a D-us”.

A tendência a uma alimentação mais natural e menos cheia de “porcarias” ainda não chegou por aqui. Nós, q optamos por não dar nada artificial, doces, frituras ou bobeiras pro Uri até pelo menos um ano, estamos encontrando uma certa dificiuldade. Na escola dele, tivemos q pedir e sempre temos q lembrar q pro Uri não se dá nada doce (e ter fé de q elas não dão mesmo), no supermercados não encontramos quase nada q seja orgânico (somente nos supermercados especiais, q são mais caros, claro) ou sem açúcar para bebê.

Outra coisa interessante daqui é q as crianças são mais infantis por mais tempo, não têm essa pressão de serem adultos como no Brasil, o q eu acho ótimo.
Com quantos anos a crianca comeca a escola e qual o horario escolar? A crianca come na escola ou leva lancheira de casa? Escola particular ou publica?

A  escola é pública e começa aos 6 anos, 6 anos e pouco e vai até mais ou menos 1 da tarde (alguns dias mais cedo, outro mais tarde), mas há um tipo de serviço, pago pelos pais, q permite você deixar as crianças sob cuidados de “tias” até 4 ou 5 da tarde, onde eles almoçam, brincam, fazem lição de casa. O lanche da manhã é levado de casa.

Voce trabalha ou e mamae em tempo integral?  Voce tem empregada/diarista – como e a sua rotina emprego/escola/casa?

Eu trabalho numa empresa q lida com Pesquisa Clínica. Voltei a trabalhar quando o Uri tinha 4 meses e meio (a licença aqui é de 3 meses e meio, eu peguei mais um não remunerado). Ele ficou 2 meses com uma babá e depois foi pra uma creche. Nós temos uma rotina super louca, sem empregada, faxineira ou ajuda de ninguém, fica tudo por nossa conta. O Ariel é padeiro/confeiteiro e trabalha em Tel Aviv, q fica a 40 minutos de Netanya, a cidade onde vivemos.  Ele tem uns horários loucos, e nós nos viramos aqui pra fazer tudo e ainda curtir o Uri. A melhor coisa é q eu trabalho de casa, o q facilita muito a nossa vida.

Que lingua e falada na sua casa, no caso do seu marido nao ser brasileiro?

O Ariel é uruguaio, mas como vem da fronteira com o Brasil, fala um portunhol muito bem falado. Nós sempre nos falamos em Português em casa, mas com a chegada do Uri, ele faz um esforço pra falar Espanhol com ele, mas acaba esquecendo e falando Portugues mesmo.

Os seus filhos falam Portugues? Como voce passa a cultura brasileira e a lingua para os seus filhos?

Eu não me imagino falando outra língua com o meu filho. Eu estudei Linguística na faculdade, dei aula de Inglês por 10 anos no Brasil, sou apaixonada por línguas, aquisição de linguagem, bilinguismo. O Uri é meu “laboratório” -A realizacao pratica de muita teoria que eu li por ai.  Falo com ele em portugues mesmo na frente de israelenses (que nao ligam, ate incentivam), coloco musica para ele em Portugues, DVDs, leio livrinhos.  Apesar de bem pequeno, eu sei que ele ja entende Portugues, a lingua materna dele, porque ele ja comecou a apontar para as coisas que falamos, ja reconhece as palavras. Quanto ao Hebraico e ao Espanhol, o tempo e a insistencia farao a parte deles….

Como sao comemorados os aniversarios infantis no pais onde mora?  Voce celebra o dos seus filhos “a brasileira”?

O Uri vai fazer um ano em fevereiro. Aqui em Israel pouco se comemora o 1o aniversário, geralmente é só um bolinho pra família. Nós faremos uma festa à brasileira, com decoração (simples, mas bonita, feita pela mamãe), docinhos, bolo e salgadinhos. A diferença é q, se o tempo ajudar, a festa será num parque, coisa q não acontece no Brasil.


Como voce lida com a falta da familia por perto ( pelo menos da sua parte se nao tiver ninguem)? Com que frequencia voce leva os seus filhos ao Brasil?

Eu morro de saudades da minha família e me doi muito não poder “compartilhar” o Uri com eles. Minha mãe veio pra cá quando ele tinha 10 dias e ficou quase um mês, minha irmã e prima também já vieram conhecê-lo, ele ainda não foi ao Brasil, acho q em 2012 conseguiremos ir.

Voce cozinha culinaria brasileira? Que tipo de pratos voce faz em casa para a familia? Voce encontra ingredientes como por exemplo, polvilho, para fazer pao de queijo, aonde mora?

Aqui em casa se come o melhor de todas as cozinhas – feijão, feijoada, hummus, tahine, falafel, churrasco… Algumas coisas são mais fáceis de encontrar, como feijão, outras, como polvilho, achamos nas lojas de produtos orientais (para tailandeses, eu acho). Leite condensado tem por aqui, mas ele é diferente, serve pra pudim, mas não serve pra dar ponto de brigadeiro. Café de filtro existe, é mais incomum aqui (eles gostam de café com leite), mas existe. Enfim, vivemos com o q dá, contamos com os amigos pra nos abastecerem, fazemos substituições por coisas q encontramos, e no final tudo dá certo.

Voce faz parte de alguma comunidade (onde mora) de mamaes brasileiras que se reunem para comemorar datas e passar a cultura brasileira e lingua portuguesa para as criancas?

Não, isso não existe ainda por aqui. Tenho várias amigas brasileiras, com e sem filhos ainda, a maioria casada com israelense. Agora, com a chegada do Uri, tenho o plano, junto com uma amiga, de criar um grupo de filhos de brasileiras/os q vivem por aqui e q podem, junto com ele, se beneficiar do ensino do portugues e da cultura do Brasil.

Por favor, deixe uma mensagem para as outras mamaes que tambem estao criando brasileirinhos mundo afora.

Mãe, filho, amor, carinho, educação, dificuldade, facilidade.. tudo é diferente e é igual no mundo todo. Cabe a nós fazer o nosso papel da melhor maneira possível, em qualquer lugar. Um filho nos dá a chance de trazermos mais uma pessoa legal pro mundo, q vai contribuir de alguma maneira. E isso depende muito de nós, não da nossa posição geográfica.

Muito obrigada querida Luciana  pela entrevista, voce tocou em um ponto muito importante na minha opiniao. Mae e mae, onde quer que esteja, nao somos melhores e muito menos piores por estarmos criando os nossos filhos fora do Brasil. Sao apenas opcoes, que na verdade na maioria das vezes dao muito certo, com criancas criadas mais tolerantes e abertas a outras culturas e claro bilingues, trilingues ou mesmo poliglotas.

 

 

One Response to Criando Brasileirinhos Mundo Afora: Israel

  1. Muito legal conhecer essa família multi cultural.

Leave a Reply