O blog das mamaes no Reino Unido

Criando Brasileirinhos Mundo Afora: Argentina

Este mes, o Amarelinha foi ate a Argentina para saber como e criar um brasileirnho por la. A Neda vai contar para a gente um pouquinho da sua experiencia com seus filhotes.

Fale brevemente sobre voce e o que a levou a morar no pais onde esta:

Meu nome é Neda Blythman de Figueiredo e tenho 35 anos. Sou cearense, nasci em Fortaleza, mas Brasília é minha casa no Brasil. Estou morando no exterior desde agosto de 2008, foram dois anos em Cabo Verde e agora estamos na Argentina por uns quatro anos. O trabalho do meu marido é que nos proporciona essa experiência.

Quantos filhos tem e qual a idade deles?

Tenho dois filhos, Guilherme de 5 anos e Felipe, que nasceu em agosto de 2011.

Como e ser uma mamae brasileira no pais onde mora? Aponte semelhancas e diferencas se comparado a mamaes locais.

No país como um todo eu não sei, Buenos Aires é muito diferente do restante do país e como moro no interior minha realidade aqui é diferente da das mães brasileiras na capital federal. No grupo de mães com as quais eu convivo há as que trabalham e as que colocaram a carreira on hold para cuidar dos filhos. Não é raro as famílias serem numerosas, muitos dos amigos do Guilherme têm pelo menos dois irmãos e a sociedade é bastante conservadora e até certo ponto bastante parecido com Fortaleza, por outro lado Mendoza é uma cidade com muitas praças e praticamente todas tem algum parquinho e nisso se parece com Brasília, a diferença é que aqui são as mães, tias ou avós que levam os filhos e nãos as babás (em Brasília quase sempre eu era a única mãe no parquinho). Sim, há babás aqui, mas elas entram em cena quando a mãe não pode ir e normalmente ficam em casa com as crianças. Uma coisa que eu gosto é que aqui as crianças têm mais liberdade, nos parques as mães estão por perto, de olho, mas nunca em cima das crianças, a não ser os bebês. Ainda é possível ver crianças andando de bicicleta pelas ruas do bairro, brincando de bola, passeando cachorro, principalmente no
verão.

Com quantos anos a crianca comeca a escola e qual o horario escolar? A crianca come na escola ou leva lancheira de casa? Escola particular ou publica?

O ensino é obrigatório a partir dos 5 anos e o horário escolar da maioria das escolas é semelhante ao brasileiro, a diferença é que o calendário escolar é provincial (estadual). O ano escolar começa e termina no mesmo dia em todas as escolas. Há boas escolas publicas aqui, mas assim como no Brasil, muitos pais preferem a escola particular. Existem algumas escolas publicas e particulares que oferecem horário integral. A questão da merenda e almoço pode variar bastante. Na escola do meu filho para a merenda as crianças podem levar o lanche de casa ou os pais pagam uma cota e a escola fornece. Para quem já está no período integral são três as possibilidades para o almoço, comer no refeitório, levar o almoço de casa ou ir em casa almoçar, como os pequenos tem apenas uma hora para o almoço poucos pais optam por essa modalidade.

Voce trabalha ou e mamae em tempo integral?  Voce tem empregada/diarista – como e a sua rotina emprego/escola/casa?

Desde que saí do Brasil sou mãe em tempo integral. Depois de um tempo passei a tratar o assunto como um bem, eu “comprei” a possibilidade de ficar em casa com meus filhos. Antes eu trabalhava para pagar contas e comprar coisas, agora sou mãe em tempo integral e isso custa o meu salário todinho. Com um bebê em casa a minha rotina é a não rotina. Pela manhã, enquanto o pai prepara o mais velho para a escola, eu amamento. Depois saímos Felipe e eu para um passeio pelo parque aqui perto de casa ou levo ele para resolver alguma coisa aqui perto de casa. Quando dá (leia-se: se Felipe dorme) preparo eu o almoço, se não a diarista o faz e eu vou ficar com o pequeno. Quando o marido chega do trabalho fica com o
Felipe para que eu tenha um tempinho para mim e as 16:30 saio para pegar o Guilherme na escola, é o nosso momento mãe-filho. A partir daí nossa família de quatro está novamente reunida e cada dia e uma emoção diferente!

Que lingua e falada na sua casa, no caso do seu marido nao ser brasileiro?

Português, marido é brasileiro.

Os seus filhos falam portugues? Como voce passa a cultura brasileira e a lingua para os seus filhos?

Quando saímos do Brasil Guilherme já falava português. Nossa rotina domestica não é diferente aqui, vamos contando histórias, falando, explicando as diferenças. Sempre de acordo com a curiosidade e o interesse (Felipe, só tem 3 meses). Ele chega da escola contando algo sobre a Argentina e a gente conta como é no Brasil, por exemplo. Quando ele aprendeu sobre a bandeira argentina, explicamos sobre a brasileira.

Como sao comemorados os aniversarios infantis no pais onde mora?  Voce celebra o dos seus filhos “a brasileira”?

Aqui os aniversários são comemorados de maneira mais simples que no Brasil.  As festas tem tema, mas não é aquela super produção, normalmente é o bolo e as lembrancinhas, o clima é mais informal, o foco da festa é a brincadeira e a diversão das crianças.  Durante o verão as festas são ao ar livre, com teatrinho ou então um animador infantil.  No inverno as festas vão para os “peloteros”, onde os pequenos gastam todas as suas energias com os brinquedos infláveis, camas elásticas e afins. Em geral a festa tem hora pra começar e acabar. A maneira local se adapta muito bem ao nosso estilo, a única diferença são os salgadinhos e os brigadeiros.

Como voce lida com a falta da familia por perto ( pelo menos da sua parte se nao tiver ninguem)? Com que frequencia voce leva os seus filhos ao Brasil?

A internet encurta bastante a distância, mas ainda não dá pra substituir um abraço. Não temos qualquer periodicidade para as idas ao Brasil.

Voce cozinha culinaria brasileira? Que tipo de pratos voce faz em casa para a familia? Voce encontra ingredientes como por exemplo, polvilho, para fazer pao de queijo, aonde mora?

Nunca tive problemas para fazer comida brasileira, com um pouco de criatividade dá para fazer adaptações sem problemas. O polvilho, por exemplo, é a fécula de mandioca e pode ser substituída pela fécula de batata, mas como a mandioca não contém glúten, qualquer lugar com produtos para celíacos tem fécula de mandioca. Aqui em Mendoza, o que não encontro é a farinha de milho para o cuscuz, e para a feijoada tem que encomendar as carnes, mas tem. Como gostamos de experimentar, conhecer, a comida é bem variada, assim como ela no Brasil.

Voce faz parte de alguma comunidade (onde mora) de mamaes brasileiras que se reunem para comemorar datas e passar a cultura brasileira e lingua portuguesa para as criancas?

Conheço algumas mães brasileiras aqui, as vezes nos encontramos para as crianças brincarem e batermos um bapo, trocar idéias e descobertas.

Por favor, deixe uma mensagem para as outras mamaes que tambem estao criando brasileirinhos mundo afora.

Nunca encare a vida de imigrante ou expatriado com um sacrifício e sim como uma possibilidade, em um mundo globalizado conhecer diferentes culturas é tão importante quanto falar outras línguas. Não importa se a situação é temporária ou permanente.  Saudades todos temos de alguma coisa, o segredo é saber conviver com ela.

Obrigada querida Neda pela entrevista. Concordo plenamente com voce sobre aproveitar a oportunidade de morar fora. Muitos tem isso como um sonho, que nem sempre e realizado. No mundo de hoje, as criancas que estamos criando sendo expostas a culturas diferentes, serao os adultos tolerantes e flexiveis de amanha.

Para conhecer mais sobre a Neda, ela escreve no blog Casinha de Sape.

3 Responses to Criando Brasileirinhos Mundo Afora: Argentina

  1. Carol says:

    Adorei a entrevista! Parabéns para vocês!
    O blog está lindo com cara de outono.
    Beijinhos!

  2. Priscila says:

    Muito boa, mas a entrevistada tem blog?

    bjos,

    Passa lá: maededudu.blogspot.com

  3. Ann says:

    Oi Priscila, ela tem sim, o link esta no final do texto.
    bj

Leave a Reply