O blog das mamaes no Reino Unido

Criando Brasileirinhos Mundo Afora: Tailandia

Depois de muito tempo sem atualizar as entrevistas, volto com a Renata, que esta morando com a familia na Tailandia.  Ela divide com a gente um pouco do seu cotidiano e habitos tailandeses.

Fale brevemente sobre voce e o que a levou a morar no pais aonde esta:

Bem, meu nome é Renata C., UMA ESPOSA EXPATRIADA! Na web gosto de usar meu pseudonimo por dois motivos principais: primeiro porque acho um CHARME e segundo…bem… por questões de segurança…Vim para a Tailandia na bagagem do meu marido, que veio transferido por conta do seu trabalho. Avaliamos juntos a oportunidade, tendo em vista que temos três criançaspequenas: duas meninas de 5 e 6 anos e o mais novo, um menino, que completou dois anos recentemente. Antes, moravamos em Sao Paulo, mas conheci meu marido quando ainda moravamos no Rio de Janeiro (Brasil). Assim, desde o começo do nosso casamento a MUDANÇA era caracteristica marcante na nossa vida conjugal.

Como e ser uma mamae brasileira no pais aonde mora? Aponte semelhancas e diferencas se comparado a mamaes locais.

Bem, ser uma mãe brasileira na Tailândia é basicamente a mesma coisa de o ser no Brasil (com o plus de menos stress acerca da Segurança, é claro). Na verdade, aqui existem muitos estrangeiros (expatriados ou não) e com isso, pelo menos as mães com quem convivo são um pouco cosmopolitas, digamos assim. As locais que eu conheço,são casadas com Australianos, Franceses, Americanos… assim, elas mesclam um pouco de todas as nações ao educarem seus filhos. As mães são muito cuidadosas, zelosas, eparticipam diretamente da vida de seus filhos – talvez porque a sua grande maioria nãotrabalhem .É até engraçado: por exemplo, na festinha de Natal que houve no Playgroup do meu pequeno, as mães tailandesas foram vestidas de “Mamãe Noel”!

Com quantos anos a crianca comeca a escola e qual o horario escolar? A crianca come na escola ou leva lancheira de casa? Escola particular ou publica?

De um modo geral, até onde eu sei, iniciam o curso aos três anos de idade. Quanto as escolas, conheço apenas a relidade das particulares. Em geral, aqui, elas são internacionais. A Escola das minhas filhas é BRITÂNICA, o que para mim é um diferencial importante. Ficam na escola de 8.40 as 3.20 hs. A instituição é simplesmente maravilhosa, não tenho o que me queixar! As crianças vão para a escola felicissimas, e isso é o maximo, nao é? A escola oferece lanches pela manhã e a tarde, mais o almoço.Com isso, também ganho, pois elas aprendem a comer fora de casa, comidinhas de todos os tipos e BALANCEADAS.

Voce trabalha ou e mamae em tempo integral?  Voce tem empregada/diarista – como e a sua rotina emprego/escola/casa?

Bem, como acompanho o marido, meu VISTO não permite que trabalhe… Mas eu não páro! Aliás, acho que esse é um dos meus segredinhos para não sucumbir a mesmice, a mediocridade, futilidade risivel, etc… ou, pior ainda, a depressão! Tenho um BLOG http://umaesposaexpatriada.blogspot.com/ que estava na minha cabeça desde o dia que soube da nova MUDANÇA. Ele é para mim um fator indispensavel de sobrevivencia, pois sou uma pessoa extremamente pensante (e falante) e se não pudesse me expressar nesse periodo de expatriação, acho que não sobreviria tão bem. Como o blog é feito uma revista semanal, me obrigo a trabalhar nele pelo menos DUAS VEZES POR SEMANA (aos domigos e as quartas-feiras tem post novo!).  Tento fazer minhas coisas pela manhã; tenho empregada – mas ela não cozinha – e as vezes almoço na rua. Tento voltar na horinha que as crianças retornam da escola (elas usam o onibus escolar-padrão na Tailandia, de muita segurança).

Que lingua e falada na sua casa, no caso do seu marido nao ser brasileiro?

Em casa falamos portugues, afinal, meu marido é também um brasileiro. Mas, com a nossa empregada é Tailandesa e a segunda lingua aqui é o ingles, falamos com ela e com todos os outros amigos nessa lingua. Até porque, é uma maneira de assegurar aos nossos filhos que os apoiamos nessa nova fase, e que também – como eles – precisamos conversar com os outros de modo que nos entendam: em ingles.

Os seus filhos falam portugues? Como voce passa a cultura brasileira e a lingua para os seus filhos?

As crianças falam bem o portugues. O pequeno que está começando agora a falar mais: ora fala em portugues, ora em ingles. Não interpretamos isso como algo ruim, muito pelo contrario, alimentamos a diversidade na nossa casa.
Vamos ao Brasil uma vez por ano, as crianças falam com amigos e parentes quase todos os dias pela internet (MSN e SKYPE).  Gostam de vestir a camisa do Brasil, reconhecem a bandeira nacional, etc!

Como sao comemorados os aniversarios infantis no pais aonde mora? Voce celebra o dos seus filho/s “a brasileira”?

Essa é uma historia a parte. Acho muito sem graça o modo como comemoram os aniversarios por aqui. O povo brasileiro ainda tenta inovar um pouco, mas é dificil. Assim, também estou pensando em novidades para as proximas festas. No primeiro aniversario das meninas, comemorei na escola, porque ainda não conhecia muita gente… fiz os enfeites, caprichei no bolo e levei um show de mágicos. Foi um sucesso!

Como voce lida com a falta da familia por perto (pelo menos da sua parte se nao tiver ninguem)? Com que frequencia voce leva os seus filhos ao Brasil?

A saudade é suprida – de certa forma – com a internet, como já mencionei. Agora (quando voltei das festividades natalinas do Brasil) trouxe minha mãe para ficar conosco por um tempo… está sendo ótimo!

Voce cozinha culinaria brasileira? Que tipo de pratos voce faz em casa para a familia? Voce encontra ingredientes como por exemplo, polvilho, para fazer pao de queijo. aonde mora?

Você tocou no ponto certo: os ingredientes! No começo era bem mais dificil. Agora com a ajuda de outros brasileiros que moram aqui (conosco são sete familias) conseguimos algumas dicas e até substitutos para fazer o nosso pão de queijo, por exemplo. O feijão também não é fácil. Alguns brasileiros trazem quando vao de ferias, mas a gente ficou com medo da Imigração… do Controle, etc… e preferimos ficar na saudade…

 

Voce faz parte de alguma comunidade (aonde mora) de mamaes brasileiras que se reunem para comemorar datas e passar a cultura brasileira e lingua portuguesa para as criancas?

Tenho amigas brasileiras (casadas com brasileiros ou não). As crianças brincam juntas, e gostamos disso. Fazemos festas ou nos reunimos com frequencia, sim. Existe a ASSOCIAÇÃO DE BRASILEIROS NA TAILANDIA – ABT que fica em Bangkok. Ainda me comunico com eles apenas por email, porque minha cidade fica a mais ou menos 1h40 min de lá.

Por favor, deixe uma mensagem para as outras mamaes que tambem estao criando Brasileirinhos Mundo Afora.

PRIMEIRA COISA: olhem para o fato da expatriação como uma oportunidade unica de levar seus filhos a conhecer empiricamente novos povos, novas terras, novas linguas e culturas.
DEPOIS:
- ALIMENTE NO SEU FILHO o amor a terra natal, mas o ensine a valorizar a terra em que vivem, que lhes está dando o sustento, e o aprendizado
- APRENDA COM SEU FILHO a nova lingua, se voce não a souber
- ENCORAJE-O
- MESMO QUE VOCÊ NÃO FIQUE MUITO TEMPO no local, mostre a ele que amizade verdadeira é atemporal e pode ser mantida a despeito do tempo e do espaço (digo isso porque muitos pensam que porque vão ficar pouco tempo em determinado lugar evitam criar laços ou raizes – o que na minha opinião, é muito ruim)
SE VOCÊ AINDA NÃO SE MUDOU, lembre-se de levar junto com a mudança, as coisinhas pessoais das crianças, como seus livros e brinquedos preferidos. Se for possivel, leve seus moveis tambem (muitas familias viajam só com as roupas e deixam seus moveis e utensilios domésticos pessoais na terra natal), porque isso ajuda – e muito – na adaptação a nova terra, e elas – as crianças – não perdem todos os seus vinculos de uma
hora para a outra
POR FIM, independentemente da idade dos pimpolhos, há sempre motivos que você pode encontrar para ser feliz na nova terra. Claro, existem outros tantos dificeis e ruins.
CABE A VOCE ESCOLHER A PRIMEIRA HIPOTESE e viver da melhor forma possivel! Ah! OCUPE-SE e CUIDE-SE! Não esqueça que antes de ser mãe, voce é mulher e esposa – e seu filho precisa saber disso também!

E para terminar, a qualidade de vida que estamos podendo oferecer aos nossos filhos é simplesmente inestimável e maravilhosa. O fato de termos sido enviados a um país como a Tailândia, com um povo tão cordial e hospitaleiro e a temperatura ser tão parecida com a do nosso Brasil,  foram, também, pontos fundamentais na nossa excelente adaptação a nova terra.

Obrigada querida Renata por todas as  informacoes e dicas. E incrivel como por mais longe que estejamos a vontade de manter viva a cultura brasileira, seja no comer ou vestir, sempre esta presente. Boa sorte por ai e aproveitem ao maximo esta otima oportunidade!

O blog da Renata e Uma esposa expatriada, passem la para conhecer!

6 Responses to Criando Brasileirinhos Mundo Afora: Tailandia

  1. FICOU LINDOOOOOOOOOOO!
    Obrigada, querida Ann!
    A gente “tarda mas nao falha”!!! kkkkk!
    O importante foi rever e reler a ENTREVISTA feita, realmente a tanto tempo, minhas ideias e conviccoes nao mudaram! kkkkk!
    Mil bjs!

  2. Nilce says:

    Adorei a entrevista.
    É muito importante que não se perca o vínculo com a Terra Natal e se dê valor ao lugar onde mora, seja onde for, como a Renata disse.
    Sempre tive vontade de morar fora do Brasil pelo menos por um tempo, mas perdi a oportunidade dessa experiência há muitos anos atrás e hoje me arrependo muito.
    Parabéns às duas.

    Beijos no coração!

    Nilce

  3. lucia soares says:

    Ótima entrevista, Ann.
    A Renata é uma pessoa adorável, centrada, muito boa gente.
    Desejo que ela e a família sejam sempre felizes onde escolherem viver.

  4. Carol says:

    Parabéns pela entrevista Ann e muito legal te conhecer Renata.
    Sempre muito bom saber como as pessoas se adaptam nas diferentes partes do mundo.
    Beijinhos!

  5. Obrigada, meninas por terem gostado e elogiado! Bjs mil!

  6. Carol p says:

    Renata
    Ache super valido vc mencionar q eh importante ensinar as criancas a vaporiser a Oportunidade de ser expat. Veto maes q nao fazem isso e ache uma pastime.
    Paragons pelagic entrevista!
    Bj Carol P
    http://Www.motherlovedatabase.com

Leave a Reply